Ciro Schu

Bio

É um artista brasileiro de São Paulo.

Ele iniciou sua trajetória no graffiti nos anos 90 com um estilo que, desde o início, se mostrou muito pessoal.

Ciro Schu desenvolve uma arte abstrata e figurativa. Procura mesclar símbolos e grafias diversas, mas a sua maior inspiração está nos traços e signos dos povos originários das Américas. Seus traços, muito particulares, misturam a arte milenar e tradicional com expressões da vida contemporânea. Sua arte remete para situações do cotidiano e para objetos dos mais diversos, realçando o que parece invisível ou óbvio na cena diária.

Suas imagens são estranhas e carregadas de formas imperfeitas. Pode-se quase dizer que são sofridas. O espectador sente-se interpelado de uma forma não direta e racional. É instado a buscar uma interpretação da arte, recorrendo a suas vivências e ao seu repertório visual. Aguça e torna, assim, o seu relacionamento com a obra mais longo e profundo.

Ele apresenta esculturas, pinturas e desenhos feitos a partir de diferentes materiais recuperados. Sem negligenciar a história destes materiais, ele os redimensiona, lhes dá uma nova finalidade, amplia seus significados potenciais e joga com suas dimensões e com as convenções do seu uso. Re-inicialização, re-cuperação, re-fazimento, re-organização: eis as abordagens reveladoras do impulso animador de sua obra.

A estética de Ciro impacta e encanta, mas não se dá de forma gratuita. Prende o olhar. Requer um retorno por parte do visualizador. Ela convida para uma viagem para infinitas possibilidades de sentidos e significados, tornando-se uma arte com um caráter polissêmico. Ela enfatiza a necessidade vital de sublimação poética dos sentidos.

Exposições

Individuais

2016
– Vitta in Vitreo, Quimera Atelier, São Paulo, Brasil.

2015
– Profano, Tag Gallery, São Paulo, Brasil.

2013
– Makubia, Time to Shine Gallery, Los Angeles, Estados Unidos.

2008
– Ciclo Infinito, Coletivo Galeria, São Paulo, Brasil.

2007
– Sintético, Coletivo Galeria, São Paulo, Brasil.

2005
– Exposição Individual, Galeria Choque Cultural, São Paulo, Brasil.

Institucionais | Salões

2017
– Exposição Individual Máscaras, Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil.
– Synopsis of Urban Memoir, Andrew Freedman, No York, Estados Unidos

2010
– Bienal Internacional de Graffiti, MuBE – Museu Brasileiro de Escultura, São Paulo, Brasil.

2009
– Fineart V, MuBE – Museu Brasileiro de Escultura, São Paulo, Brasil.

2006
– Spray, Memorial da América Latina, São Paulo, Brasil.

2007
– Territorio Ocupado, Museu Afro Brasil, São Paulo, Brasil.

2004
– Olhar Impertinente, MAC (Museu de arte Contemporânea de São Paulo), São Paulo, Brasil.
– Coletivo Rua, Museu de Arte Contemporânea, Americana, Brasil.

2003
– Intervenção em comemoração aos 40 anos do MAC, MAC – Museu de Arte Contemporânea, São Paulo, Brasil.

2001
– Exposição Individual, SESC Itaquera, São Paulo, Brasil.

1999
– Exposição Individual, Seminário de Liturgia, Arte e Urbanidade, Rio de Janeiro, Brasil.

1997
– Exposição Individual de Fotografia, Quadros e Esculturas, Casa da Cultura de Todas as Artes, Santo André, Brasil.

Coletivas

2019
– Acervo 19’, Galeria Zero, São Paulo, Brasil.
– (R).existência, Antecefalos, Galeria Zero, São Paulo, Brasil.

2018
– Moringa de 3 cabeças, Quimera Atelier, São Paulo, Brasil.
– Antecefalos, Galeria Crua, São Paulo, Brasil.

2017
– Dialogus 4/4, Galeria Crua, São Paulo, Brasil.

2016
– Primeira Coletiva Mostra Imprópria, Imprópria, São Paulo, Brasil.
– ZAT – Zona Autônoma Temporária, – War Zone”, São Paulo, Brasil.

2015
– Maryland Hall, Annapolis, Estados Unidos.
– Vespart, Quimera Atelier, São Paulo, Brasil.

2014
– 1ª Mostra do Condomínio Cultural, São Paulo, Brasil.
– SummerTimes, Marbella, Espanha.
– Nite & Day, Mister Freeze, Toulouse, França.
– Abnormal Activity, 3 Punts Galeria, Barcelona, Espanha.

2013
– Propastuff, Cambridge, Inglaterra.

2008
– Laberinto de Miradas, Galeria Olido, São Paulo, Brasil.
– Território Ocupado, Galeria Bernardo Marques, Lisboa, Portugal.
– I/legítimo: dentro e for a do circuito zonas de ação, São Paulo, Brasil.
– Os Brasileiros, Carmichael Gallery, Califórnia, Estados Unidos.

2005
– “Basemant” Street Art_Show, Magenta, São Paulo, Brasil.
– Erótica, Galeria Choque Cultural, São Paulo, Brasil.
– Expo 100 Latas, Galeria Grafiteria, São Paulo, Brasil.
– Expo Catalixo, Galeria Choque Cultural, São Paulo, Brasil.

2004
– Expo Calaveras, Galeria Choque Cultural, São Paulo, Brasil.

2003
– Intervenção Artística Pavilhão 2 e 3, Presídio Carandiru (pós-desativação), São Paulo, Brasil.
– SUB, Biblioteca Alceu Amoroso Lima, São Paulo, Brasil.

2002
– Exposição Coletiva Digital (Painel Eletrônico), Eletromidia, Brasil.

2001
– Exposição Fotográfica Coletiva -“Graffiti Arte das Ruas”, SESC/Itaquera , São Paulo, Brasil.
– Projeto Mostra Itinerante, Casa Do Olhar, Santo André, Brasil.

1997
– 22ª Exposição da Escola Oficina de Arte, Santo André, Brasil.
– Exposição Fotográfica Coletiva, Museu de Santo André, Brasil.

Obras
Mais sobre o Artista